Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas de uma mãe atrapalhada 2: o nosso anjo azul

Um dia escrevi sobre as aventuras e desventuras das delícias da maternidade e do milagre da vida! Este é a continuação dessas aventuras com um menino especial e as suas peripécias.

Crónicas de uma mãe atrapalhada 2: o nosso anjo azul

Um dia escrevi sobre as aventuras e desventuras das delícias da maternidade e do milagre da vida! Este é a continuação dessas aventuras com um menino especial e as suas peripécias.

Tenho frio...

Tínhamos acabado de entrar no carro e o Gonçalo, tinha dito algo que não entendi de início, como estava muito vento, perguntei:

-Está muito vento é Filho?

Ele-Não. Está frio- Mas muito baixinho.

Perguntei para confirmar:

-Tens frio?

Ele: -Tim!

-Já vamos para casa, já ficas quentinho, queres?

-Tim!

 

Tão bom, mas tão bom ele dizer isto.  É a primeira vez que ele se manifesta nesse sentido. Conseguimos saber quando quer comer ou beber porque nos indica, mas o frio ou calor ou a dor, por muito que insista no linguagem Arasac cá em casa ele não quer nada com ela. Assim é mais fácil deixá-lo confortável.

7 Grasnados

Grasnar post