Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas de uma mãe atrapalhada 2: o nosso anjo azul

Um dia escrevi sobre as aventuras e desventuras das delícias da maternidade e do milagre da vida! Este é a continuação dessas aventuras com um menino especial com autismo e um raro síndrome de deleção 18P

Crónicas de uma mãe atrapalhada 2: o nosso anjo azul

Um dia escrevi sobre as aventuras e desventuras das delícias da maternidade e do milagre da vida! Este é a continuação dessas aventuras com um menino especial com autismo e um raro síndrome de deleção 18P

O Nosso primeiro post deste ano!!!!

Tento tanto para contar que nem sei por onde começar.

gonelfo.jpg

As beijocas do Gongas para quem nos lê.

 

 

 

Tenho tantas , mas tantas coisas ainda para contar do Gonçalo, mas ando com a cabeça roda com outros problemas. Quando se tem uma criança com o Gonçalo aprendemos  a relativizar as coisas.  Fazer xixi fora da sanita é o menor dos meus problemas, quem passou cinco anos a mudar fraldas e três a desfraldá-lo, sempre de esfregona na mão dia e noite, deixa-se de se ligar a pormenores. Mas enfim há  realmente assuntos sérios que tenho de tratar e não é a desarrumação da Bá ou um xixi fora do sítio, ou o Gonçalo avariar-me o telemóvel pela vigésima vez, que me tiram do sério.

As pessoas estranham quando ele cabriola e estou serena, já me alarmei muito e estava sempre atrás dele mas já me curei de espantos. Não foi uma, mas já duas vezes que tive de levar cheio de sangue para as urgências de um Hospital e tive de manter a calma, pois sendo o meu filho não verbal eu tenho de ter estratégias para comunicar se se magoou em sítios além dos evidentes pelo sangue. Quem já esperou cinco vezes ao longo dos primeiros cinco ano de vida de uma criança que ela  acordasse da anestesia. Não acha drama se essa criança fez xixi fora da sanita ou se se  pegou com a irmã pela milésima vez. E sim eu grito  ( pobres vizinhos, mas aminha é uma querida que me entende e me apoia) muito vez e ralho com os dois e o Gonçalo tem regras.  Nem sempre é fácil, mas aos poucos ele aprende.

Quem me segue sabe que sou a orgulhosa mãe de um casalinho muito especial uma adolescente neurotípica que foi obrigada a crescer depressa demais pelas circunstâncias de ter um irmão especial. Edição única em Portugal. ( síndrome de deleção 18p )

  A Bá passou as férias a ensaiar músicas de Natal no seu Violoncelo para tocar no Natal. Foi um dos momentos mais bonitos da minha vida vê-la a tocar para a avó(Tia avó, mas é uma segunda avó) que está acamada.  O Gonçalo talvez por influência da irmã não quer ver outros desenhos no youtube que não sejam os Litlle Einsteins, uns desenhos animados em que a música é a chave das aventuras. Recomendo para crianças até 10 anos, mesmo que a idade alvo seja mais baixa.

De vez em quando pegam-se os dois, mas depois lá anda ele de roda dela e ela de roda dele. E a  cumplicidade e o amor que os une deixam-me orgulhosa.

Não, não sou uma mãe perfeita, sou uma mãe imperfeita, atrapalhada, que se sente perdida e confusa muita vez, aliás odeio mães perfeitas como escrevi aqui. Mas sim tenho muto orgulho nestes dois.  E sim também tenho orgulho no trabalho  que fiz com eles, até porque a Bá até aos 6 anos era típica miúda de nariz arrebitado, de resposta pronta na ponta de língua ,desarrumada, (o que perdura até hoje) mas que compensava com a meiguice e ternura. E o Gonçalo que passou por tanto e usei o amor para comunicar com ele.   

 

E cresceram os dois a ver-nos cuidar das avós velhinhas, talvez por isso a Bá tenha crescido tanto antes de tempo.

Mas este blogue é sobre o Gonçalo ou Bá? É sobre todos nós!!! Mas claro que o protagonista destas nossas crónicas é o Gonçalo, pois quando uma família tem uma criança como esta desvaloriza ninharias. 

AS nossas conquistas são muito diferentes das que tive com a Bá e sim orgulho-me muito desta miúda. Uma palavra diferente, ou dizer três palavras juntas é uma conquista. Ele fazer recados é uma conquista. Mas a  maior conquista foi ele ter voltado em pegar em lápis e esferográficas. O que para muitos é banal. só quem nos acompanha sabe como é grande esta vitória. Mas foi uma vitória de muita gente, da escola, das  e dos terapeutas, do fantástico ATL que o acolheu, da irmã que o incentivou.

A nossa vida é assim. Enquanto muitos pais de crianças de sete anos se orgulham e acho muito bem que o façam com um texto bonito que a criança escreveu. Eu orgulho-me do meu ter voltado a fazer rabiscos. Porque essa é a minha grande conquista.  Por isso os meus projectos para 2020 são simples continuar a trabalhar para mais conquistas e evolução do Gonçalo. Continuar a acreditar na magia porque é isso que sinto de cada vez que ele ou a irmã me surpreendem.

Só tenho pena de não meios financeiros para ir à conferência anual  em Roma sobre as anomalias no cromossoma 18 e aprender e trocar experiências. E aprender mais sobre o síndrome do meu filho. Talvez outro ano consiga.

E sim eu assumo que isto é um blog de família. Um blog de mãe, pai e filhos. Uma família imperfeita, doida, divertida, mas onde acima de tudo o que conta é o amor que nos une. E não me acho nem melhor nem pior do que ninguém, por este ser um blogue de como tantos outros de mães e filhos, só que este é diferente, porque é o dos meus filhos!!!!  

Este é um Blogue de mãe muito orgulho!!!!

Sim somos um blog de família com muito orgulho!!!

Mas somos diferentes, porque somos nós!!!!

Como sabem tenho o Sopa de Letras onde tenho os meus textos criativos e outro tipo de assuntos e o blogue que partilho com a filha a quatro mãos e onde partilho receitas de vez em quando, mas sem máquinas, porque cá em casa somo três a cozinhar e em breve seremos quatro que o rapaz também gosta.

 

Por isso obrigada a todos os que nos leem e nos seguem seja aqui , no Insta ou no Facebook e se gostarem  a porta está aberta e tragam um amigo. Se não gostarem, obrigada na mesma.

 

 Divirtam-se, tenham um 2020 repleto de amor e tudo o resto virá por acréscimo.

12 Grasnados

Grasnar post