Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas de uma mãe atrapalhada 2: o nosso anjo azul

Um dia escrevi sobre as aventuras e desventuras das delícias da maternidade e do milagre da vida! Este é a continuação dessas aventuras com um menino especial com autismo e um raro síndrome de deleção 18P

Crónicas de uma mãe atrapalhada 2: o nosso anjo azul

Um dia escrevi sobre as aventuras e desventuras das delícias da maternidade e do milagre da vida! Este é a continuação dessas aventuras com um menino especial com autismo e um raro síndrome de deleção 18P

O meu herói da Pandemia

Screenshot_2020-07-21-17-50-24.jpg

Num ano em que o Gonçalo tinha ganho novos amigos, em que pela primeira vez os colegas de escola o convidaram para festas de aniversário, em que ele tinha conhecido novas  pessoas que o acolheram com carinho, num ano em que ele tinha feito novos amigos e eu chegava e o via Feliz a brincar com os outros meninos como qualquer outra criança e o meu coração se enchia de alegria… nesse ano que tanta evolução prometia, surge-nos a Pandemia.

 E se eu já admirava este miúdo, depois disto tudo admiro ainda mais.  Ele foi a minha maior força. Podem pensar que ele não percebe o que se passa à sua volta, mas não podem estar mais errados.

 Ele cumpriu as regras mesmo a refilar.  Levantou-se para as aulas online e participou e colaborou e trabalhou.

 Deixo aqui também um enorme e gigante obrigada às professoras  Élia Rodrigues e Sandra Rodrigues que foram excecionais  não só para com o Gonçalo como para comigo, por me ajudarem a orientar o Gonçalo, por me escutarem os desabafos nos dias maus, por nunca deixarem de acreditar que o meu filho era capaz e por terem dado cambalhotas para que o meu filho tivesse direito à educação.

Um grande abraço e Obrigada à Musicoterapeuta e Psicopterapeuta Catarina Carvalho, que apesar de eu compreender o quanto difícil para ela foi a musicoterapia à distância, mas mesmo assim foi ótimo , pois conseguiu que o Gonçalo andasse a cantarolar pela casa.

 Ao terapeuta ocupacional e à terapeuta da fala, cujos nomes agora me falharam, por ligarem  a  dar sugestões e enviar materiais.

 

O Gonçalo adaptou-se sempre sorridente, não gostou das máscaras ( eu  também não), mas  acabou por se adaptar e aos poucos vai conseguindo usar.

 Sei que ele tem saudades das aulas online, dos colegas, dos amigos, das professoras, Sandra Rodrigues e Élia Rodrigues, das assistentes da unidade a Dona Manuela e a Dona São que tanto o mimam e até do mimo das cozinheiras do refeitório.

Sei que tem saudades da Educadora Mena Freire que há 4 anos o  acolheu de braços abertos, na sua pior fase e das assistentes Regina e Suely que tanto ajudaram a ele e a mim.

Dos mimos do ATL, dos meninos.

 Dos abracinhos, dos beijinhos, até dos ralhetes

.

Sei que  ele tem saudades até dos seus amigos de quatro patas da Cinoterapia e dos  seus treinadores da GNR que se voluntariam para esta função

 E neste turbilhão de mudanças, de barreiras, de separações, mesmo com saudades ele sabe ser feliz

  E na sua imensa sabedoria soube ler-me a alma e desanuviar-me as tristezas com os seus abraços e beijos.

Por isso ele é o meu herói da Pandemia.

Grasnar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.