Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas de uma mãe atrapalhada (2ªParte)

Um dia escrevi sobre as aventuras e desventuras das delícias da maternidade e do milagre da vida! Este é a continuação dessas aventuras com um menino especial e as suas peripécias.

Crónicas de uma mãe atrapalhada (2ªParte)

Um dia escrevi sobre as aventuras e desventuras das delícias da maternidade e do milagre da vida! Este é a continuação dessas aventuras com um menino especial e as suas peripécias.

O doi doi já saíu

No mês passado estive com uma tosse persistente resultado de uma bronquite. Um dia enquanto estava a ajudar o Gonçalito na casa de banho e deu-me um ataque de tosse forte que me fez soltar um gemido de dor e agarrar-me ao peito.

O filhote olhou para mim com uma expressão muito séria. Olhei para ele e disse: 
- A mamã está aqui com doi doi por causa da tosse.

Ele muito caladinho e com um ar muito concentrado lançou a mãozita para o meu peito e puxou-me na sua direção para conseguir chegar melhor. Meteu a mãozita no meu peito e fez o gesto de agarrar em alguma coisa e atirou o que supostamente teria agarrado para a sanita.
Admirada, com a atitude dele, pois ele costuma dar um beijinho como eu lhe faço, perguntei:
-Tiraste o doi. doi à mamã e deitaste-o fora, foi filho?
- Tiiiimm! (sim em Gonçalês)- respondeu de sorriso largo com um ar feliz por eu ter entendido.
Abracei-o e agradeci por ter tirado o doi doi à mamã! 
O ar dele era de grande felicidade e coincidência ou talvez não, a minha dor ficou bastante aliviada.

  Desde esse dia, quando me queixo que tenho um doi doi, ele “tira” o doi com a sua mãozita e deita-o o fora. 

3 Grasnados

Grasnar post