Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas de uma mãe atrapalhada 2: o nosso anjo azul

Um dia escrevi sobre as aventuras e desventuras das delícias da maternidade e do milagre da vida! Este é a continuação dessas aventuras com um menino especial com autismo e um raro síndrome de deleção 18P

Crónicas de uma mãe atrapalhada 2: o nosso anjo azul

Um dia escrevi sobre as aventuras e desventuras das delícias da maternidade e do milagre da vida! Este é a continuação dessas aventuras com um menino especial com autismo e um raro síndrome de deleção 18P

NÃO ME CHAMES MÃE GUERREIRA

Não me desumanizes.!!!!!

Cópia de Cópia de Post de Instagram com Citaçã

Não me chames Mãe Guerreira, Não me desumanizes.

Sei que essa não é a intenção, mas a verdade é que por baixo do “elogio” da mãe guerreira está um desumanizar da minha maternidade.

Não me chames mãe guerreira só porque eu tenho um filho que requer cuidados especiais.

Sou uma mãe como tu e não tenho mais força que, tu tenho sim é mais cansaço.

Eu não sou uma mãe guerreira, eu não sou uma mãe cansada, eu sou uma mãe muito cansada.

O propagar do mito da mãe guerreira quando se assume que um filho tem problemas, dá

a ideia falsa que temos forças sobrenaturais que não temos. Somos somente humanas.

Se propagas que “uma mãe cansada, não está cansada de ser mãe”,porque não me dás esse direito a mim?

Não sou mãe guerreira, sou uma mãe humana e cansada como tu.

Sabes, a vida pode mudar num minuto.

Diz-me: se de hoje para amanhã por motivos de saúde, ou motivos de acidente, o teu filho, a tua filha, o teu marido, namorado, a tua mulher, namorada,sofrer um revés na vida e ficar com uma deficiência, vais abandoná-lo?

Ou vais fazer uso de todo o teu amor e apoio e continuar?

E se acontecer ao teu filho , à tua filha, não gostarias que o continuasse a tratar como uma criança ou jovem como todos os outros?

Ou também és das pessoas que acreditam que acontece só aos outros???

Olha que não acontece só aos outros, desejo com toda a sinceridade que não te aconteça.

Mas lembra-te se um a dia vida te der um revés e mudar num minuto, conta comigo para te acolher.

Acredita, eu sei que quando me chamas mãe guerreira estás a querer mostrar admiração, mas desumaniza-me.

Não me desumanizes eu não sou uma mãe de um mundo ao qual não pertences.

Estás a segregar-me do mundo da maternidade. Entendes?


Por isso lembra-te eu não sou mãe guerreira, sou mãe uma mãe cansada como tu, talvez só um pouco mais que tu,.  Se leste até ao fim .Obrigada.

 

3 Grasnados

Grasnar post