Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas de uma mãe atrapalhada 2: o nosso anjo azul

Um dia escrevi sobre as aventuras e desventuras das delícias da maternidade e do milagre da vida! Este é a continuação dessas aventuras com um menino especial e as suas peripécias.

Crónicas de uma mãe atrapalhada 2: o nosso anjo azul

Um dia escrevi sobre as aventuras e desventuras das delícias da maternidade e do milagre da vida! Este é a continuação dessas aventuras com um menino especial e as suas peripécias.

3 Grasnados

  • Imagem de perfil

    Mamã Gansa 13.01.2019 19:00

    Também comecei no Wordpress e no Blogspot. Sim o conceito de normal é muito relativo.Mas a ignorância é perigosa. A Trissomia XXI ganhou destaque com a filha da Bibá Pita mas o autismo ainda é zona desconhecida para muita gente. Os destaques do sapo às vezes divertem-me. Mas prefiro que as pessoas reajam às minhas publicações. Uma das coisas que trabalhamos muito com o Gonçalo são as regras, mas é sempre uma luta. E quanto á gratidão ando na manga com um post da vulgarização da gratidão. Enfim.
  • Imagem de perfil

    P. P. 13.01.2019 23:54

    Admito também preferir as interações. Só que um destaque permite a visualização por parte de pessoas que acedem à página Sapo. Por outro lado, não posso esconder um dos meus lados menos positivo: pela 2.ª ou 3.ª vez sou o 1.º a escrever acerca de determinada temática, com fundamentação, e o destaque vai ... para os eleitos. Não gosto. Isto porque perdi tempo a pesquisar e não me baseei somente na minha opinião. Enfim, com casos concretos seria mais fácil entenderes, mas prefiro não detalhar. A equipa responsável apenas manifesta incompetência quando coloca, na 1.ª página, muito do que se vê.
    Por vezes, com a minha coach, faço exercícios de gratidão, mas com fundamento. Afinal é uma psicóloga clínica e é pessoal. Claro que posso divulgar uma ou outra situação, desde que possa ajudar alguém. Trabalhar com o S., muito semelhante ao teu menino, com tantos fatores inibidores, é algo que agradeço. Presenciei muitos momentos mágicos. E não é algo materialista ou egocentrista. Uma técnica de coaching/psicologia não pode nem deve ser vulgarizada. Repara que até a podemos utilizar, por exemplo, numa aula de cidadania/formação cívica, em determinadas turmas, não pretendendo "Agradeço ter conseguido fazer um bolo" quando o que pretendemos é "Agradeço ter tido noção do meu comportamento incorreto na situação x", por exemplo. Há falta de ideias e então plagiam-se. É assim tão problemático assumirmos que não estamos com disponibilidade para o blogue ou num momento pouco criativo?
    Votos de uma boa noite.
    Bj meu
  • Grasnar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.