Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas de uma mãe atrapalhada 2: O Meu Menino Talismã

Um dia escrevi sobre as aventuras e desventuras das delícias da maternidade e do milagre da vida! Este é a continuação dessas aventuras com um menino especial com autismo e um raro síndrome de deleção 18P

Crónicas de uma mãe atrapalhada 2: O Meu Menino Talismã

Um dia escrevi sobre as aventuras e desventuras das delícias da maternidade e do milagre da vida! Este é a continuação dessas aventuras com um menino especial com autismo e um raro síndrome de deleção 18P

Dia Internacional da Pessoa com Deficiência

Nem toda a Deficiência é visível

Este texto era para ter sido publicado ontem . Contudo não o deixo de publicar, porque as pessoas com deficiência existem, para lá dos dia 3 de Dezembro.

Eu tenho um sonho, um sonho em que a palavra inclusão deixe de ser necessária, porque a sociedade evoluiu e aceita que todos têm o seu lugar.

Eu tenho um sonho , um sonho em que o meu filho seja valorizado por aquilo que consegue e não pelo que não consegue.

Eu tenho um sonho em que vivemos num mundo em que se acha a diferença enriquecedora.

Eu tenho um sonho em que entendem que a luta pelo direito à diferença foi trinunfou.

Eu tenho sonho, um sonho que os dias de sensibilização para a existência das pessoas com deficiência deixem de ser necessários.

Eu tenho um sonho, um sonho em que as pessoas são capazes de entender as preocupações

de um mãe que tem um filho não verbal e se consigam pôr no lugar dela

eu tenho um sonho, um sonho em que a Humanidade acorda e vê as pessoas pelo seu valor

e não pela sua deficiência.

E eu tenho o sonho que um dia as pessoas tirem dos olhos a venda da ignorância, do preconceito

e entendam que o mundo é de todos e que todos têm direito a mostrar o que valem.

E eu tenho sonho que nenhum mãe tenha que lutar para que o seu filho tenha os mesmos direitos

que os outros.

Eu tenho um sonho que toda a pessoa com deficiência , possa ter condições para uma vida digna e feliz.

Eu tenho um sonho em que um dia as pessoas acordam e percebem que existem deficiências invisíveis.

E eu tenho um sonho que o mundo consiga ver como uma criança com autismo pode ser maravilhosa e que um dia possa aprender a ver o mundo através dos seus olhos.

 

2 Grasnados

Grasnar post