Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas de uma mãe atrapalhada 2: o nosso anjo azul

Um dia escrevi sobre as aventuras e desventuras das delícias da maternidade e do milagre da vida! Este é a continuação dessas aventuras com um menino especial e as suas peripécias.

Crónicas de uma mãe atrapalhada 2: o nosso anjo azul

Um dia escrevi sobre as aventuras e desventuras das delícias da maternidade e do milagre da vida! Este é a continuação dessas aventuras com um menino especial e as suas peripécias.

Anjo Azul

images.jpg

 

Já devem ter reparado que fiz algumas mudanças no Blog. Alterei a cor para azul e alterei um pouco o título. A intenção é dar início   a uma rúbrica de artigos em que informe as pessoas sobre o Transtorno do espetro do autismo com fundamento científico, mas sempre numa linguagem acessível e do ponto de vista de uma mãe de um anjo azul. Até porque a informação ajuda a acabar com o preconceito.

 

Este Blog mudou a cor para azul por ser de um menino?

 Não nem pensar. Aqui a mamã  acha que o arco-íris tanto serve para meninos como para meninas.

A cor escolhida para simbolizar o autismo é o azul ( corriqueiramente associada a rapazes).

E porquê?

 Porque o transtorno do espetro do autismo é maioritariamente diagnosticado em rapazes e apenas detetado numas minorias de meninas. 

Corresponderá isso à verdade?

A verdade é que as causas reais do autismo são ainda hoje desconhecidas. Antigamente eram atribuídas as culpas aos pais dizendo que isso acontecia porque não estimulavam devidamente os bebés. Atualmente sabe-se que isso não é verdade. Atribuem-se as causa a outros fatores como causa a alimentação ou o ambiente, mas também não há provas científicas disso.  O que se sabe ainda é muito pouco e algumas investigações recentes dizem que o autismo é mais difícil de detetar nas meninas do que nos meninos, sendo-lhes muitas das vezes atribuídas outros diagnósticos es como TDHA (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade). Contudo os autistas também podem ter o TDHA associado, o que muitas das vezes dificulta o diagnostico. Por isso talvez haja muito mais meninas autistas daquilo que atualmente se sabe.

 

E Anjo Azul porquê?

No sentido de cada vez mais ajudar o meu filho, a partilha de experiências e a procura de quem compreenda os desafios que estas crianças nos impõem, aderi a alguns grupos no Facebook sendo alguns deles administrado por mães brasileiras, assim no Brasil é como esses meninos e meninas são carinhosamente tratados. Anjo porque estas crianças não têm maldade, não sabem mentir, também não têm filtros sociais. Azul, bem se conseguiram ler até aqui já sabem porquê .

9 Grasnados

Grasnar post