Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crónicas de uma mãe atrapalhada 2: o nosso anjo azul

Um dia escrevi sobre as aventuras e desventuras das delícias da maternidade e do milagre da vida! Este é a continuação dessas aventuras com um menino especial com autismo e um raro síndrome de deleção 18P

Crónicas de uma mãe atrapalhada 2: o nosso anjo azul

Um dia escrevi sobre as aventuras e desventuras das delícias da maternidade e do milagre da vida! Este é a continuação dessas aventuras com um menino especial com autismo e um raro síndrome de deleção 18P

ACABAR COM A VIOLÊNCIA COMEÇA EM CASA

Violencia1.jpeg

Acabar com a violência contra as mulheres não é só participar em manifestações, assinalar a data com eventos ou fazer uns cartazes muito bonitos.  Acabar com a violência começa em casa na educação que damos às nossas filhas e filhos. Educar e ensinar as  nos filhas a valorizarem-se a não perderem a sua auto estima. Ensinar-lhes que o amor é bondoso e generoso.O amor não controla, não bate, não chantageia. Ensinar que devem pedir ajuda se for necessário. Ensinar que é preferível ser uma mulher sozinha e feliz, que ter uma relação que pode culminar na sua morte.  Ensinar para não aceitar que o "namorado" controle as suas amizades, as suas roupas,os seus passos. Educar os filhos para respeitar a mãe, as irmãs se as tiver,  e ensinar que esse respeito se deve estender a todas as mulheres. Educar o filho para ter auto estima, de forma que este procure uma "namorada" , companheira, com quem possa crescer  na vida, e não uma empregada doméstica a quem ele controla o tamanho da saia que usa, ou os amigos com quem fala.  Falo nas  relações de namoro, porque no nosso país os indíces de violência no namoro são preocupantes,diria mesmo assustadores. Contudo, esta auto estima ,este respeito por si próprios, quer na rapariga, quer no rapaz deve ser extensivo às relações laborais onde o mérito deve ser medido pelo desempenho e não pelo genéro Cabe-nos a educa para mudar as mentalidades, no sentido de evoluirmos para uma sociedade mais justa . A  nós mães, pais,avós, cuidadores cabe-nos também a responsabilidade de educar para acabar com a violência.

 

Republicação Post publicado no meu blog partilhado "Crónicas de Uma filha atrapalhada"em 25 de Novembro de 2019

 

COLO DE MÃE.

NÃO LHEES DÊS COLO!!!!

colo de mãe.jpg

 

Dás colo aos teus filhos?

NÃO DÊS COLO AOS TEUS FILHOS!

Olha que eles se habituam-se, ganham o vicio. Diziam-me .

E eu confesso que ainda tentei, mas não consegui. Ver aquele ser indefeso

que tinha nascido do meu ventre , da minha alma, do meu sangue e da minha carne, sofre, quando pegando na minha filha, no meu filho, os podia serenar , aconchegar no meu colo, no meu seio,

no meu calor de mãe.

“Ainda anda ao colo” perguntavam-me em tom sarcástico rematando, “invariavelmente

“só vai sair do colo quando casar”, “só vai sair do colo quando for para a tropa” e eu respondia

invariavelmente “Só vai sair do colo quando eu e ele(a) quisermos”! Porque neste mundo

infelizmente existe muita gente com falta de colo.

Colo de mãe, é para sempre . Colo de mãe é aconchego,

apego seguro, carinho, calor, amor.

Colo de mãe é refúgio de mágoas e saciedade de vontades.

Colo de mãe é ancestral, é vínculo é amor em estado puro.

Os filhos crescem e já não os carregamos ao colo.

Mas haverá sempre um colo onde se irão aconchegar,

não importam quanto eles cresçam vai sempre haver um colo de mãe

pronto para os consolola, pronto para os afagar.

Colo de mãe é amor e é amar.

Colo de mãe é para sempre.

Não querem dar colo aos vossos filhos

não têm que dar

mas não me venham dizer que dar colo é mau.

Tenho pena de quem o diz,

por nunca ter tido o aconchego

de um colo de mãe.

Não importa o tamanho ou idade,

o meu colo de mãe vai aqui estar, sempre que um filho o procurar.

E se um filho quando cresce está doente

então que saudades de o transportar ao colo,

mas o colo continua disponivel para o aconchegar e acarinhar.

Ainda os Petiscos de Halloween

Só por piada, emnora não tenha feito exatamente um jantar de Halloween fiz uns pequenos pequenos petiscos de Halloween.Os fantasmas e as abóboras tinha visto uma vez no Facebook. Os ratos inventei na hora. E as múmias salsicha foi inspirado numa ideia da @nobre_pt e estou frita que os miúdos agora querem que eu faça mais.