Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crónicas de uma mãe atrapalhada 2: o nosso anjo azul

Um dia escrevi sobre as aventuras e desventuras das delícias da maternidade e do milagre da vida! Este é a continuação dessas aventuras com um menino especial e as suas peripécias.

Crónicas de uma mãe atrapalhada 2: o nosso anjo azul

Um dia escrevi sobre as aventuras e desventuras das delícias da maternidade e do milagre da vida! Este é a continuação dessas aventuras com um menino especial e as suas peripécias.

Cantar: mais uma pequena grande conquista

 O Gonçalo era o meu bebé cantor. Aos oito nove meses, era o bebé que cantava:” lá lá lá “, quando estava aborrecido. Lembro-me que a minha colega de Educação musical até trauteava as notas do ”lá lá lá” dele na brincadeira.

Quando estava aborrecido ou quando eu acabava por ter de o levar comigo às reuniões. Depois de perder a audição nos tímpanos, e fazer a regressão eu e a irmã bem lhe cantávamos e o tentávamos estimular, mas durante muito tempo não ouvia nada. E deixou de cantar. O meu bebé cantor tinha deixado de falar e de cantar… Durante anos não o ouvi cantar, nem o vi tentar.

 De há algum tempo para cá descubro o Gonçalo a tentar cantar as músicas dos  desenhos preferidos dele e já sai qualquer coisita, por pouco que seja, o pouco que seja é uma grande conquista e não consigo descrever a  alegria que sinto de o ver a começar a fazer algo, que não sabia se ele voltaria a fazer. E hoje, quis que eu cantasse com ele. Éramos o dueto mais desafiando do mundo, mas um dueto muito feliz.