Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crónicas de uma mãe atrapalhada 2: o nosso anjo azul

Um dia escrevi sobre as aventuras e desventuras das delícias da maternidade e do milagre da vida! Este é a continuação dessas aventuras com um menino especial e as suas peripécias.

Crónicas de uma mãe atrapalhada 2: o nosso anjo azul

Um dia escrevi sobre as aventuras e desventuras das delícias da maternidade e do milagre da vida! Este é a continuação dessas aventuras com um menino especial e as suas peripécias.

Não se esqueçam- 2 de Abril Dia Mundial da Consciencialização para o Autismo

O Autismo não é uma doença, não é contagioso. É uma transtorno neurológico. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, OMS, calcula que o autismo afeta uma em cada 160 crianças no mundo. A condição chamada de transtorno do espectro autista geralmente tem início na infância e persiste durante a adolescência e vida adulta.

A agência da ONU diz que várias pesquisas científicas sugerem a existência de muitos fatores que podem deixar a criança mais propensa ao autismo, incluindo questões ambientais e genéticas.

As crinças com autismo são muitas das vezes deixadas de parte pela sua dificulade de interação social. São também frequentemente confundidas com crianças sem regras pelas suas crises sensoriais.

Amanhã não se esqueçam vistam de azul ou iluminem a casa ou espaço de trabalho, de azul adiram ao movimento Light it up Blue.

Podem também aliar-se à iniciativa da Federação Portuguesa de Autismo:

55731013_2430778330265677_927140786162630656_o.jpg

 

Na Fotografia da capa o Gonçalo está a tentar fazer o   símbolo do infinito para a iniciativa da Federação Portuguesa de Autismo: #AutismDay2019

Conto com os nossos amigos e leitores

💙💙💙💙💙💙💙

 

Salvem as pegadas de Dinossáurios de Carenque!!!!!- Jovens com Valor

Esta rubrica era para ter inicio mais tarde, mas não posso ficar indiferente a esta causa. Conhecendo o Professor António Galopim de Carvalho e o seu trabalho.

Para começar , sim  o termo está correto é Dinossáurios e não Dinossauros. Quem o diz é o próprio Professor António Galopim de Carvalho, responsável pela descoberta da jazida das Pegadas de Carenque, que se encontra  em risco.

IMG_20190401_105224.jpg

Pois o Gonçalo acha que a Jazida das Pegadas dos seus amigos Dinossáurios deve ser Salva. E tem o polegar para baixo porque acha triste deixar o nosso património a degradar-se. Por isso

vamos aqui transcrever uma carta de alunos da Escola Galopim de Carvalho da qual o Professor António Galopim é Patrono que transmite um pedido de ajuda para salvar as Pegadas de Carenque:

patrono é convidado a vir à escola ensinar-nos conteúdos sobre o património geológico de Sintra.

Numa dessas aulas/conversas que tivemos com o professor perguntámos se ainda tinha sonhos a cumprir… ficámos sensibilizados com as suas palavras e com a sua expressão facial. “Gostava muito de ainda poder ver um Museu Natural a proteger as pegadas de Dinossáurios de Carenque”.

Perante as suas palavras, não podíamos ficar indiferentes e nada fazer. Não sabemos o que vamos conseguir, não sabemos se conseguiremos alguma mudança, o que desejamos é sensibilizar a população e as entidades para aquilo que o Professor e Nós achamos escandaloso.

"Pendão, 19 de março de 2019

EXCELÊNCIA

Somos alunos do sétimo ano da Escola Professor Galopim de Carvalho.

Todos os anos o nosso

Há vinte um ano anos atrás, o governo gastou cerca de oito milhões de euros para salvar estas pegadas, com a abertura de túneis de Carenque, na tão conhecida CREL. O professor lutou muito, na altura, e com ajuda de muitas entidades, do Dr. Mário Soares, e da cobertura da Comunicação Social conseguiu ganhar uma batalha… “mas a Guerra não foi ganha”, confessou-  -nos tristemente.

Neste momento, as pegadas estão cobertas com uma placa de cimento, de forma a não ficarem destruídas pelo muito lixo que as pessoas vão colocando por ali… mas gastou-se tanto dinheiro para nada?

Perante as palavras do Professor Galopim de Carvalho, gostaríamos de lhe mostrar que estamos a favor da sua causa, que queremos participar nesta sua luta e que não baixaremos os braços enquanto não o ajudarmos a cumprir o SEU SONHO. Conseguiremos? Não sabemos, mas lutamos para poder ver algo que faz parte do nosso património e lutamos com o nosso patrono, apelando às autoridades competentes e desejando que a comunicação social possa divulgar a nossa campanha de sensibilização.

Cumprimentos,

Alunos do 7.º P e 7.º Q"

Por fim nós unimo-nos à causa e pedimos que assinem esta petição e a partilhem!