Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crónicas de uma mãe atrapalhada 2: o nosso anjo azul

Um dia escrevi sobre as aventuras e desventuras das delícias da maternidade e do milagre da vida! Este é a continuação dessas aventuras com um menino especial com autismo e um raro síndrome de deleção 18P

Crónicas de uma mãe atrapalhada 2: o nosso anjo azul

Um dia escrevi sobre as aventuras e desventuras das delícias da maternidade e do milagre da vida! Este é a continuação dessas aventuras com um menino especial com autismo e um raro síndrome de deleção 18P

Apresentação da Sofia Castro Sousa no Consultório!

Quem sou eu?

Olá, eu sou a Sofia, uma mãe babadíssima de uma menina que se intitula “pré-pré adolescente”. Pode parecer um cliché mas ser mãe é, verdadeiramente, a minha maior realização enquanto pessoa. Todos os dias aprendo com a minha filha, crescemos juntas, partilhamos conquistas e desafios.

Sou psicóloga, com especialização em psicologia do desenvolvimento e educação da criança e do adolescente. Trabalhei de perto com crianças com Síndrome de Asperger e também com crianças com um grau severo e moderado de autismo. Não sendo quadros fáceis, sinto que estas crianças são muito especiais pois, quando confiam, partilham parte do seu mundo de uma forma muito única.

Fui igualmente voluntária no IPO do Porto. Esta experiència foi muito intensa na medida em que me confrontei com os dois pilares da nossa existência: a vida e a morte. Aconcheguei crianças e pais. Confortei-os, ouvindo-os. Abracei-os sem nada dizer porque, nestas situações, todas as palavras parecem estar a mais. Fecho os olhos e consigo ver a luz esperançosa nos olhos de crianças com as quais tanto aprendi. Aprendi que a humildade, a paz, o carinho, o diálogo são conceitos que, mais do que serem sentidos, devem ser sempre, incontornavelmente, partilhados. Porque só assim ganham sentido e significado em nós.

E eis que aqui estou, no blog da Flora , como convidada para escrever um artigo semanal sobre o autismo e sobre psicologia em geral. E, tão mais importante, para poder ser um canal de comunicação sempre que tiverem alguma dúvida ou angústia.

Por isso, disponham, participem. Juntas somos sempre mais fortes. Por nós e, sobretudo, pelos nossos filhos.

Um grande beijinho,

Sofia de Castro Sousa

sophiacsousa@gmail.com

Novidades fesquinhas!!!

kisspng-clip-art-developmental-psychology-psycholoTenho muitas novidades e estou ansiosa por vos contar. Já espreitaram o nosso menu do nosso blogue???

Pois é tenho andado a “cozinhar” umas mudanças. E no Menu estão parte delas. Algumas rubricas ainda estão por inaugurar. Mas posso anunciar que Sexta-Feira o Consultório da Mamã Gansa abre as portas com uma rubrica muito importante.


Sexta-Feira é dia de aprendermos e ganharmos forças com as aprendizagens que a Rubrica assinada pela Sofia Castro Sousa nos vai trazer.
Uma vez que o principal tema deste blogue é informar sobre o Autismo, muitos dos artigos irão nesse sentido, mas porque o meu filho e outros meninos como ele acima de tudo são crianças também nos irá agraciar com o seu conhecimento sobre o desenvolvimento e educação da Criança.

É uma honra para mim que a Sofia partilhe no meu blogue os seus ensinamentos. A Sofia é formada em psicologia com pré-especialização em desenvolvimento e educação da criança e do adolescente e é uma profissional experiente. Mas também é uma daquelas pessoas fantásticas que nos consegue transmitir uma grande energia e nos deixa sempre com uma palavra amiga. Creio que também deixará a porta aberta para questões ou dúvidas que vos possam assaltar.

Por isso esta Sexta-Feira não percam a inauguração do Consultório !!!

 

 

 

 

 

Nós dizemos STOP e vocês?

não á violência doméstica.jpg

Se és contra a violência doméstica cola este selo no teu blogue e partilha!

Este post não é sobre o Gonçalo, nem sobre autismo, mas sobre igualdade e justiça. Porque temos de dizer STOP à violência doméstica. Porque continuam a haver vítimas da violência doméstica todos os dias. Porque há umas que são notícia e outras que não o são, mas que são vítimas. Não permita. Peça ajuda. Denuncie. E porque por vezes falta informação aqui fica uma lista dos serviços onde pode recorrer.

Violência doméstica

 APAV https://apav.pt/lgbt/menuvit.htm

Pode pedir ajuda a estes serviços:

 

112

Número Nacional de Emergência

(grátis, disponível 24h)

 

114

Linha Nacional de Emergência Social

(grátis, disponível 24h)

 

800 202 148

Serviço de Informação às Vítimas de Violência Doméstica

(grátis, disponível 24h)

 

213 222 490

Comissão de Proteção às Vítimas de Crime    https://cpvc.mj.pt/

 

(custo chamada para rede fixa, 9h30-12h30 e 14h-16h30)

 

Para mais informações consulte também a página da Justiça https://justica.gov.pt/Guias/vitima-de-violencia-como-ajudar-1

O MEU FILHO É UM RATINHO!

Neste preciso momento e desde algum tempo que estou com alguma dificuldade em levar o puto a almoçar porque me fanou o queijo de cima da mesa e está escondido debaixo das mantas e com o meu telemóvel a roer o queijo e não sai de lá porque não quer que eu lhe tire, nem o queijo, nem o telemóvel. Vendo o lado positivo da questão há coisas piores que almoçar queijo da ilha

Não sou corajosa, sou somente MÃE!!!!

 

Deusdácespeciaisa mães especiais..jpg

Naquele dia a consulta do Gonçalo demorou mais e ele já estava cansado. Mas o que ainda demorou mais foram as marcações dos exames e das consultas que faltavam. Dentro do Hospital o calor era insuportável. Lá fora chovia e estava frio.

 E o Gonçalo que não gosta de esperar, que não gosta de multidões, que não gosta de estar parado queria correr pelo Hospital a dentro desenfreado.

   Consegui que parasse um bocado quando fomos ao bar. Mas assim que acabou de comer desatou de novo a correr. Lá fui eu atrás. “Desculpe” “Desculpe” ia dizendo e as pessoas olhavam para ele e para mim. Já cansada tentei pará-lo atirou-se ao chão.  A Segurança do Hospital dirigiu-se a mim. Ele prostrado no chão eu a tentar erguê-lo. Expliquei o que se passava e respondeu-me:

-Acho as mães destas crianças como a senhora tão corajosa.

E eu respondi:

-Obrigada, mas no que me diz respeito não sou corajosa, sou apenas uma mãe que ama o seu filho! E o amor de mãe é incondicional.

Foi nesse dia que cheguei a casa e escrevi “O meu pequeno Herói”.

 

O meu filho é fã da Helena...

IMG_20190131_173112.jpg

IMG_20190131_173100.jpg

 

 

IMG_20190131_173050.jpg

O meu filho é fã da *Helena, do *Gabriel e da próxima tempestade que vier porque o puto que saíu à mãe dele adora andar à chuva. Agora é rezar para que quando ele anda à Chuva , não fique de cama como acontecia com a mãe dele.  E como é divertido andar à chuva e ver a àgua correr pela estrada abaixo. Anda mãe, anda ver , dizia-me ele sem palavras inisistindo e puxando a minha mão. E os dois à chuva e a *Helena que devia ter tido um enorme desgosto de amor despejava sobre nós enchurradas de lágrimas de chuva. E depois de ver a pequena inundação que as lágrimas da *Helena causavam, tempo suficiente para ficarmos encharcados que nem pintos, lá se deu por satisfeito e entrámos no carro e pensava eu, que a nossa aventura com a *Helena terminava aqui, mas não,  houve mais, mas essa conto depois...

* Nomes das tempestades.

NÃO É UMA BIRRA COMUM É UMA CRISE!!!!!!

As crianças autistas não têm características físicas, mas sofrem de hipersensibilidade auditiva (sofrem com o barulho) e são sensíveis à luz e às multidões. Muitas das vezes reagem a estes ambientes gritando ou atirando-se para o chão o que a pessoa comum e mal informada confunde com má educação. Por isso recorde-se desta imagem:

sensibilizar..jpg

Atenção, Conscientização não é erro, a imagem está em português do Brasil, pois foi retirada de um grupo de pais de filhos autistas que se dedicam à divulgação do autismo para combater o preconceito.  Combata o preconceito partilhe a informação.